19/12/2016

UM ABRAÇO E...

*****UM FELIZ NATAL E UM ANO NOVO 


CHEIO DE MUITA SAÚDE E PAZ.

E PONTO FINAL

03/12/2016

SOBREVIVENTE E SONHADORA CHAPE

*****Duas participações discretíssimas no final dos anos 1970, época de um inchado Campeonato Brasileiro, resumiam a história da Chapecoense na elite do futebol nacional. Aí veio o vice na Série B de 2013 para coroar a estrutura montada pelos catarinenses e recolocar o clube num lugar de destaque da bola.
Na realidade, todos tinham ciências de suas limitações, mas a Chape foi crescendo e fez duas campanhas honestas, aprontando algumas para cima de equipes gigantes enquanto fugia do rebaixamento - que lembrem Fluminense e Internacional, em 2014, e Palmeiras, no ano passado, implacavelmente goleados.
Difícil não imaginar a Chape novamente brigando para não cair, mas o clube vinha contando uma história bem honesta enquanto sobrevivia na Série A. No último dia 29, fim de um sonho para o Verdão do Oeste catarinense.

E ponto final   

05/11/2016

*****DOIS anos na Seleção Brasileira Feminina. Só faltou a medalha de ouro na Olimpíada Rio-2016.. O resto foi perfeito, principalmente em se tratando de um profissional honesto e bom caráter. Oswaldo Alvarez, o Vadão, o caipirão que em 1990 comandou o famoso Mogi Mirim - com o Carrocel Caipira -, de Rivaldo, Valber e cia que tinha como o presidente Wilson Fernandes de Barros e o diretor de futebol, Henrique Stort . Para Vadão: "Voltar ao trabalho e seguir a vida". Já estão comentando que ele pode pintar no São Paulo a convite do diretor de futebol Marco Aurélio Cunha.


E ponto final.


03/11/2016

PRESENTE DE AMIGO

*****APRENDI uma coisa nessa eterna, vencedora e longa vida. Reconhecer o potencial das pessoas. As vezes ninguém sabe quem é quem, mas de repente você o conhece melhor e é surpreendido como eu fui com essa bela caricatura (tô bonito?) feito por um grande amigo: Vargas Rodrigues, um empresário (Vargas Peruíbe Hotel) e um dos dirigente do Grupo Realmatismo, da bela cidade de Peruíbe (SP). Obrigado, vc é fera e o mundo já sabe!!! Obrigado!



E ponto final.

30/10/2016

Desafio de grandeza

*****Nunca neguei pra ninguém que sempre fui um grande torcedor do Clube de Regatas do Flamengo, principalmente pelo fato de ter morando um longo tempo no Rio de Janeiro. Lá vive um bom tempo da minha infância. Dai a simpatia pelo rubro-negro.
Em relação a participação do time do Campeonato Brasileiro de 2016, o time é bom no papel, mas ainda não encontrou seu melhor jogo para criar na torcida a expectativa de buscar o sonhado hepta.
Na verdade, se por um lado o Flamengo ganhou um título de ficou no G-4 mais duas vezes nas últimas edições da competição, nas quatro recentes brigou no fundo da tabela. Agora, o time luta com muita garrar para segurar o titulo da temporada. Briga em igualdade de condições com o Palmeiras. O time, as vezes, me faz lembrar aquele timaço de Zico e companhia, nos anos de 1980, não negligenciava. Foram quatro canecos, fora o baile.

E ponto final.

13/10/2016

IMPOSSÍVEL ESQUECER 1977

*****Vai ser difícil o torcedor esquecer a saga corintiana que acabou com a fila de 22 anos. Foi exatamente no dia 13 de outubro de 1977 os torcedores viveram sua mais importante glória. Até parece que foi ontem, mas ninguém esquece. Faz 39 anos. A bela vitória  por 1 a 0 diante da Ponte Preta, com gol de Basílio, o famoso pé de anjo, deu ao clube da tradicional e famosa Fazendinha, o tão sonhado e esperado título paulista daquela temporada. Foi mais que um jogo.
OS CAMPEÕES DE 1977 
Em pé da esq. para a dir: Zé Maria, Tobias, Moisés, Ruço, Ademir e Wladimir. Agachados da esq. para a dir. Vaguinho, Basílio, Geraldão, Luciano e Romeu. Técnico: Oswaldo Brandão. O técnico Brandão faleceu no 27 de julho de 1989.
Por outro lado, diz a lenda que os jogadores corintianos só correram tanto na segunda partida diante da Ponte Preta (13/10), porque viram pelo caminho de Embu, onde a delegação estava hospedada, até o Morumbi, uma legião de torcedores nas ruas.
Na verdade, uma derrota  para a equipe de Campinas acabaria de vez em uma grande tragédia para aqueles jogadores. Foi muita fé, emoção, suor e lágrima. A Ponte Preta: Carlos; Jair, Oscar, Polozzi e Ângelo; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Rui Rei e Tuta (Parraga). Técnico: Zé Duarte. 
Valeu! 

E ponto final. 

30/08/2016

MUITO MISTÉRIO DENTRO DO CAIXOTE

*****O que está havendo com o São Paulo? Um clube de tradição e de muitas histórias, passa nesse momento um momento bastante delicado e até preocupante com relação ao time que disputa o Campeonato Brasileiro.
Na realidade, de um clube exemplo a conturbadas manchetes, o Tricolor não consegue empolgar no momento o seu torcedor, tornando este Brasileirão bastante desafiador. 
Por outro lado, acredito haver muito mistério em relação a atual situação. Não é para qualquer um: o São Paulo só não ficou entre os dez primeiros do Campeonato Brasileiro uma única vez nas últimas 15 edições. Por tudo isso é que os torcedores estão assustados com os últimos acontecimentos.

E ponto final.